Páginas

quinta-feira, abril 19, 2018

Hospital de Espinho





Autarquia pede ao Ministério da Saúde e ao Ministério do Planeamento e Infraestruturas cumprimento das Resoluções da AR

Resoluções da Assembleia da República sobre o Hospital de Espinho confirmam insistentes pedidos feitos pela Câmara Municipal.

Na sequência da aprovação das resoluções da Assembleia da República, já publicadas em Diário da República, o Presidente da Câmara Municipal de Espinho enviou ofícios ao Ministro da Saúde e ao Ministro do Planeamento e das Infraestruturas solicitando a aplicação prática e urgente de tais resoluções.

O Presidente da Câmara Municipal de Espinho, Pinto Moreira, vê com satisfação e expectativa a recomendação da Assembleia da República para que o governo dê luz verde à criação de um serviço de atendimento permanente no Hospital Nossa Senhora da Ajuda.

O autarca recorda que o Serviço de Urgência daquele hospital foi encerrado, obrigando os utentes a pagar portagem para recorrer aos serviços de saúde do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia-Espinho.

A Câmara Municipal de Espinho considera a medida penalizadora e gravosa para a população do concelho que tem que suportar custos de transporte e de portagem para aceder ao direito fundamental da prestação de cuidados básicos de saúde.

A Câmara Municipal de Espinho está a suportar viagens bi-diárias dos utentes de Espinho para consultas, exames e tratamentos no Hospital Santos Silva em Vila Nova de Gaia.


A Câmara Municipal de Espinho congratula-se com a segunda resolução desde há muito reivindicada pela autarquia no sentido da relocalização do pórtico da autoestrada A-29, como forma de garantir a igualdade no acesso de toda a população do concelho ao Serviço Nacional de Saúde.